11.1.09

Resposta

É tudo isso um misto dos meus sonhos,
Das frustrações, lembranças, e dos medos.
Vezes felizes, outras bem tristonhos;
Versos que guardam todos os segredos.

Não sei se assim respondo essa pergunta
Que me fizeste à sombra dos enredos
Dos meus poemas (sei que os assuntas).
Eu trago a vida toda entre os dedos

Que dinamizam o corpo dessa pena
E desvirginam a nua e clara folha,
Trazendo à baila ideias, atos ledos.

Posso fazer a dor ficar pequena,
Posso tecer o mundo a minha escolha,
Posso fazer dos versos, meus brinquedos.


Frederico Salvo
********************************
Direitos efetivos sobre a obra.

3 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO FREDERICO BELÍSSIMO SONETO, ADOREI AMIGO... UM ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

Gleidston dias disse...

Posso fazer a dor ficar pequena,
Posso tecer o mundo a minha escolha,
Posso fazer dos versos, meus brinquedos.

Boas amigo, parabens pela beleza das palavras contida no poema,especialmente nessa ultima refrão.

otimo domingo pra voce.

abraço!

O mar me encanta completamente... disse...

"Posso fazer a dor ficar pequena,
Posso tecer o mundo a minha escolha,
Posso fazer dos versos, meus brinquedos."

Podes tudo, de fato.
Em teu soneto mostras isso.
As letrinhas ganham vida.
Gosto da forma com que brinca com as palavras,
que se encaixam e encantam.

Meu carinho sempre.

Glória