4.2.09

Entre isso e aquilo

Entre a fome e o fastio...
Mora a saciedade;
Entre a mentira e a verdade
A omissão tece seu fio;
Vai rolando a fantasia
Feito as águas de um rio;
Às margens: o sonho e a realidade.
Vou firmando a minha lida
E entre o nascimento e a morte,
Não sei se por revés ou sorte,
Vou vivendo a minha vida.

Frederico Salvo.
********************************
Direitos efetivos sobre a obra.

5 comentários:

Liliana G. disse...

Hola Frede, siempre es una suerte poder vivir la vida y más aún cuando se tiene el don de la palabra para comunicar los sentimientos a los otros. Una vez más, un poema que es un deleite.
Cariños, amigo.

angel disse...

Que delícia ler seus poemas e saber que existe alguém que como eu escreve sem pensar previamente, deixando-se levar pelo momento, por aquilo que me aparece, às vezes deixando a mão lenta demais para registrar os pensamentos.
Prazer em conhecê-lo Frederico!
Abraço
Angel

Sue disse...

Bom demais poder estar aqui te visitando...
a gente vai lendo uns, relendo outros e quase esquece de ir embora...
Bj de boa noite, Frederico!

Claudio Godi disse...

Você vai muito bem nos poemas livres. Esta é uma mostra de sua capacidade e sensibilidade poética. Meus parabéns, Godi.

Daniel Teixeira disse...

Bastante boa a sua poesia embora sinceramente ache que você por vezes facilita a sua escrita. Mas não falta nem lirismo nem emoção...

Daniel Teixeira