17.5.09

Conta, Minas!

Mais uma vez trago um de meus desenhos para a apreciação dos que aqui vierem. Minha querida amiga Márcia Oliveira ofereceu-lhe alma, como fez aos outros postados aqui e que podem ser vistos na galeria exposta à direita e abaixo na tela. Obrigado aos que vieram. Espero que gostem.

(gravura de Frederico Salvo)



CONTA, MINAS!


Quem caminhava por estas ladeiras e ruas
Passados tantos sóis e tantas luas?
Senhores, escravos, rebeldes e infantes,
Excêntricas carruagens, damas extravagantes?


O que se passava por detrás dos frontões das janelas,
Clausura do frescor das virgens, e das quase donzelas,
Além da obediência servil e do cansaço da lida
E o temor à Igreja, dona de tudo e dona da vida?


Os casarões, as calçadas, arvoredos, quintais,
Catedrais bordadas a ouro abrigando pardais.
Mandos, desmandos, governos gerais;
Não se fez alheia as Minas Gerais.


Ao sangue que assenta as pedras das ruas;
Ao negro que exangue as dores do povo, as dores suas.
Assenhorou-se de toda coragem e bravura,
Desenhou liberdade como o poeta, a gravura.


Hoje, esta tela tão bela, descortina a vitória,
Dos ideais de igualdade na nossa história.
(Que embora ainda em dorida expansão)
Fizeram nascer nossa pátria, povo e chão.


Terra que ensaia seu próprio futuro,
Ciente de ser ainda fruto imaturo,
Entona altiva, dia e noite, noite e dia:
“Liberdade, ainda que tardia”!

Márcia Oliveira






4 comentários:

Liliana G. disse...

Querido Fred, tu dibujo sigue las líneas de tus versos, escapando de lo más profundo de tu alma.¡Hermoso!
Un beso grande, amigo.

¡Hola Márcia! Bellísimo poema, un verdadero grito a la sangre de tu pueblo, un grito que no puede ser ahogado con ninguna cadena de esclavitud.
¡Felicitaciones! Besos.

Mis queridos amigos, es un verdadero placer encontrarlos juntos.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO FREDERICO, MARAVILHOSA GRAVURA... SIMPLESMENTE SUBLIME AMIGO!!!
ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

O mar me encanta completamente... disse...

Que linda imagem, Fred!!
Muito emocionante tambem
o poema de Márcinha.
Bem redigido e carregado
de sentimento.
Com alma, fazendo juz à tela.
Tinha mesmo que trazer
ambas as assinaturas.

Beijinho

Anônimo disse...

Vila Rica continua a inspirar, como o fez a Tomás Antônio Gonzaga, Cláudio Manoel da Costa e Alvarenga Peixoto!Muito linda sua gravura, Fred, e o poema de sua amiga também! Parabéns a ambos!Taliah