6.8.10

Soneto para uma boa companhia


Um minuto em tua boa companhia,
Não sei explicar exatamente,
Mas é como algo que fermente...
Transforma-se sempre em um grande dia.

Um minuto em tua boa companhia
Jamais se esgota em si mesmo,
Tampouco se perde a esmo.
Envolve, enlaça, contenta, sacia.

E é justamente esse hiato
Que te faz interessante
E que a minh’alma abriga.

E já não posso esconder de fato
Que és, assim, um ponto eqüidistante
Entre a mulher,a amante e a amiga.

Frederico Salvo

2 comentários:

DEVA disse...

Que lindo poema!

Passei a prestar mais atenção nas boas companhias. Que enchem o dia de cor e quiçá, mudam uma vida

Bjs

Deva

Frederico Salvo disse...

Olá,Deva!
Isso mesmo Deva. São elas quem dão colorido especial a nossa vida.
Mais uma vez obrigado pela presença e comentário.
Bjs.