16.10.10

Sol do meio-dia


Melodia linda de alaúde.
Iandara* (sol do meio-dia).
Alimento bom que me sacia.
Flor do amor maior qu'eu não pude.

Rebuscada tela do artista.
Nascimento, vida, riso fácil.
Poesia rica, indelével.
Paisagem que me enche a vista.

Só por ti meu verso se afina.
Só no teu amor eu acho graça,
Pois em ti traduzo meu segredo.

Cama, água, beijo, seda fina,
Lua, brisa, sonho, bela raça,
Alma, vinho, chuva, alegreto.


Frederico Salvo.

*Em tupi-guarani: "Sol do meio-dia"

Um comentário:

BOM FERIADO disse...

Nossa!! Adorei o poema, parabéns pelo blog. muiiiiiiiiiiiiito bom!